Venham se divertir!

Venham se divertir!
Artesanatos, receitas, reportagens, idéias etc
Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 14 de abril de 2010

PLANTAS MEDICINAIS

,..

Plantas medicinais aprovadas pela Anvisa

Confira os remédios caseiros que aliviam sintomas de doenças

 comuns e são regulamentados pela Anvisa

por Fabio Donadio
Conteúdo do site MdeMulher

Getty Images

Uma série de remédios caseiros são
agora reconhecidos pela Anvisa
Foto: Getty Images
Sabe aquelas receitinhas da vovó feitas com folhas, raízes ou cascas de plantas que prometem auxiliar no tratamento de doenças ou aliviar seus sintomas? Muitas delas agora são aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O órgão lançou em 10 março de 2010 uma regulamentação para orientar
o uso  drogas vegetais para patologias de baixa gravidade. Isso significa
que a agência reconhece e estimula a utilização destes medicamentos
 naturais em casos de doenças leves.

Mas, antes de correr para a despensa e pegar qualquer folha milagrosa contra
 dor de cabeça ou resfriado, saiba que a resolução serve justamente para
esclarecer em quais casos as drogas vegetais podem ser administradas -
e evitar possíveis intoxicações ou problemas relacionados ao mau uso das
substâncias.

Confira a lista completa das plantas medicinais regulamentadas pela
 Anvisa e saiba como usá-las

Receitas dos remédios caseiros

Como aproveitar os benefícios das plantas medicinais que podem ser

 facilmente encontradas na sua despensa

por Fabio Donadio
Conteúdo do site MdeMulher

Sabia que chá de carqueja auxilia na digestão e alho é ótimo contra
colesterol alto e também atua com anti-séptico? Veja como preparar
essas e outras receitas caseiras regulamentadas pela Anvisa, além das
suas contraindicações e possíveis efeitos colaterais: 



Melhore a digestão com chá de carqueja 

Preparo Infusão de 2,5g (2 e ½ colheres de chá) em 150 ml de água
 (xícara de chá).

Modo de usar
Beber 1 xícara de chá de duas a três vezes ao dia.

Outras indicações Não há.

Contraindicações
Não utilizar em grávidas, pois pode promover contrações uterinas.
 Evitar o uso concomitante com medicamentos para hipertensão
e diabetes.

Efeitos adversos
O uso pode causar hipotensão (queda da pressão)

Informações adicionais
Não há.



Controle o colesterol com alho

Preparo
Macere 0,5 g de bulbo de alho (1 colher de café) e misture com
30 ml de água.

Modo de usar Beber a mistura duas vezes ao dia, antes das
refeições.

Outras indicações
Atua também como expectorante e anti-séptico.

Contraindicações
Não deve ser utilizado por menores de três anos e pessoas com
 gastrite e úlcera gástrica, hipotensão (pressão baixa) e hipoglicemia
(concentração de açúcar baixo no sangue). Não utilizar em caso de
hemorragia e em tratamento com anticoagulantes.

Efeitos adversos
Doses acima da recomendada podem causar desconforto
gastrointestinal.

Informações adicionais
Descontinuar o uso 10 dias antes de qualquer cirurgia.
Deixar a droga seca rasurada por cerca de uma hora em maceração.



Alivie as cólicas intestinais com camomila

Preparo
Fazer uma infusão de 3g de flores de camomila
 (1 colher de sopa) em 150 ml de água (1 xícara de chá).

Modo de usar
Usar uma xícara de chá de 3 a 4 vezes ao dia.

Outras indicações
Também utilizada para controlar quadros leves de ansiedade
 e como calmante suave.

Contraindicações Não há.

Efeitos adversos
Podem ocorrer reações alérgicas ocasionais. Em caso de superdose,
pode ocorrer o aparecimento de náuseas, excitação nervosa e insônia

Informações adicionais
Não há.



Trate as contusões e hematomas com arnica

Preparo
Fazer uma infusão de 3g de flor de arnica (1 colher de sopa)
 em 150 ml de água (xícara de chá).

Modo de usar
Aplicar compressa na área a ser tratada de duas a três vezes ao dia.

Outras indicações
Traumas, torções, edemas devido a fraturas e torções.

Contraindicações Não utilizar por via oral, pois pode causar
gastrenterites e distúrbios cardiovasculares, falta de ar e morte.
Não aplicar em feridas abertas.

Efeitos adversos
Pode, em casos isolados, provocar reações alérgicas na pele como
vesiculação e necrose.
Não utilizar por um período superior a 7 dias pois o uso prolongado
 pode provocar reações do tipo dermatite de contato (irritação da pele),
 formação de vesículas e eczemas

Informações adicionais
Evitar o uso em concentrações superiores às recomendadas.